terça-feira, 10 de abril de 2012

Criptorquidismo - "Testículo Escondido"

Para um macho para ser utilizados para a reprodução deve ter ambos os testículos no escroto. 
Um macho não castrados, sem testículos no escroto é uma criptorquida bilateral . Um macho com apenas um testículo presente no escroto  é um criptorquída unilateral. Criptorquidia unilateral ocorre mais freqüentemente do que a bilateral.
 A descida dos testículos devem ocorrer no máximo com 6 meses de vida.Os testículos devem estar prontamente palpável no escroto até está idade.
A criptorquidia é hereditária em cães e é um traço autossômico recessivo limitado ao sexo. A maior incidência de criptorquidia parece ser  em cães de raça pura. As  linhagens puras de Cocker Spaniels  e Schnauzers Miniaturam, tem alta prevalência.
Tem sido relatado que o risco de neoplasia testicular é 9 a 14 vezes maior em testículos retidos, do que nos testículos que estão dentro da bolsa escrotal. Tumores com maior incidência nestes casos são os de células de Sertoli e os Seminomas.
 Um animal com criptorquidia unilateral pode produzir esperma (ou seja, 50% fértil), enquanto um macho com criptorquidia bilateral não produz esperma e é estéril.
Diagnóstico
Exame visual e palpação digital cuidadosa do escroto e região da inguinal são úteis. No entanto, a gordura da região e os linfonodos inguinais podem ser confundidos com os testículos retidos. Testículos abdominais são difíceis para palpação e somente com ultra-sonografia conseguimos visualizar.
Tratamento
A castração total ou a remoção de ambos os testículos é o tratamento preferido para a criptorquidismo.

Como o criptorquidismo é de caráter genético, estes cães não devem ser colocados para a reprodução. 
  um aumento da incidência de tumores de células de Sertoli de testículos abdominais.
Embora não muito comum, a torção do cordão espermático pode ocorrer em um dos testículos abdominais, e pode levar a dor abdominal súbita e outras complicações.

                                                              CASO CLÍNICO



Apresentamas fotos de uma cirúrgia realizada na Doutor de Bicho Veterinária. Observem a diferença do tamanho dos testículos. O testículo maior estava fora da bolsa escrotal, na região inguinal. Não chegamos a fazer a biópsia por opção do proprietário, mas o cão já apresentava sinais claros de Sertolioma como  feminilização e alterações dermatológicas, hiperpigmentação e ginecomastia. Os tumores de células de Sertoli é o terceiro mais comum nos cães (depois falamos de Sertolioma)


 Ninguém é de ferro...momentos de prazer ao lado da filha
Postar um comentário